Arquitetura grega – Ordens e templos

capiteis-gregosAS ORDENS GREGAS

Existem três ordens gregas bem definidas, sendo elas: a ordem dórica, a jônica e a coríntia. Essas três ordens remetem a um período e um tipo de representação distintos. Veja abaixo:

Ordem dórica

Desenvolvida no Período Arcaico, sua origem parte da evolução na construção em pedra ao invés da madeira. Sendo uma construção que nos remete força e solidez. Vitrúvio¹ sugere esta ordem como masculina:

A altura da coluna seria seis vezes o seu diâmetro, em uma referência ao pé masculino que equivale ao 1/6 da altura do homem.

dórico

Características:

  • Entablamento dórico

Arquitrave: sustenta o peso do telhado, feita de blocos é lisa por fora e por dentro.

Friso: Uma sequência alternada de tríglifos e métopas. Os tríglifos são as formas retangulares que possuem dois sulcos no centro, e dois meios sulcos nas laterais. Já as métopas são os blocos entre os tríglifos, normalmente adornados com esculturas, como representado na imagem.

Tênia: filete entre o friso e a arquitrave.

Régua: com gotas, situadas a baixo da tênia, uma embaixo de cada tríglifo.

Cornija: filetes que forma o beiral do telhado.

  • Coluna dórica

As colunas dóricas são robustas e de forma delgada, salientando os fustes que possuem grandes diâmetros.

Base: Não existe uma base nessa ordem, ou seja, não existe um elemento entre o fuste e a estilóbata.

Fuste: O fuste possui caneluras, de dezesseis á vinte mais precisamente, que são separadas por nervuras.

Capitel: O capitel é formado pelo ábaco, equino e ânulo, este último faz a junção entre o equino e o fuste.

  • Plataforma

Estilóbato: O plano em que se “levanta” o templo.

Estereóbata: Os planos abaixo do estilóbato que elevam o templo do nível do terreno.

Uma das técnicas que fez com que outras ordens se sobressaíssem da ordem dórica foi a regra dos Tríglifos Angulares. Essa regra, composta por três etapas, consistia na construção de um friso que apresentasse um tríglifo acima de cada coluna e outro entre elas (intercolúnios), além de serem posicionados de forma central,  os tríglifos situados acima das colunas angulares deveriam estar alinhados aos vértices. Ou seja, algo impossível de se reproduzir, já que não era possível atender a todas as etapas em uma única construção.

Ordem jônica

Teve seu auge no Período Clássico, para Vitrúvio esta ordem seria feminina:

A altura da coluna seria oito vezes o seu diâmetro, em uma referência a delicadeza da mulher, sua base representaria os sapatos, sua voluta os cabelos e suas caneluras as dobras do vestido.

Esta ordem apresenta algumas mudanças em relação a ordem dórica, nela os capitéis passam a ter volutas, o friso é contínuo e ornamentado sem a utilização de tríglifos e métopas, a arquitrave apresenta três níveis e surge uma base trabalhada para a coluna.

jônico

Ordem Coríntia

Foi criada por Calímaco, um escultor e metalurgista, esta ordem seria a representação da beleza virginal. Segundo Vitrúvio, existe uma história a cerca da origem desta ordem:

A inspiração teria vindo de uma cesta  que foi oferecida ao túmulo de uma jovem, dessa cesta cresciam folhas de acanto que cobriam seu entorno e se despendiam sobre a pedra que a fechava.

Esta ordem apresenta mudanças no capitel que além das volutas possui também oito folhas de acanto, mas seu diâmetro é equivalente ao do fuste, dando a coluna uma forma esguia. Os outros elementos não possuem regra, seguem a ornamentação do estilo dórico ou jônico para o friso.

coríntia

temploOS TEMPLOS GREGOS

Os templos eram para os gregos as construções mais importantes, onde haviam a expressão máxima de sua arquitetura, sua origem é do mégaron micênico. Esses templos estão presente até os dias de hoje, e apesar do desgaste causado pelo tempo, ainda impacta por sua beleza proporcionalmente calculada.

Existe uma classificação para templos gregos que permite entendermos melhor sua construção, realizada através da planta, não tem relação com a sua ordem. Abaixo temos as classificações para determinados tipos de templos e seus respectivos nomes.

Plantas_templos_gregos

Dentre os diversos templos gregos, escolhemos três em especial para exemplificar cada ordem grega: o Parthenon, o Erecteion, e o templo de Zeus Olímpico.

partenon_de_atenas O Parthenon

O templo mais conhecido da Grécia Antiga, foi erguido para a deusa Atena, construído em mármore branco, seus ornamentos eram pintados com as cores azul, vermelho e dourado. Seu interior abrigava várias esculturas, a principal era de Atena em ouro e marfim. O templo representava a pureza da deusa Atenas, por isso o nome Parthenon. A tarefa de sua construção foi incumbida aos arquitetos Íctinos e Calícrates, e sua decoração ao escultor Fídias, o templo de estilo dórico é períptero e está localizado na Acrópole da cidade de Atenas.

 O Erecteionerecteion

 O templo mais bonito da ordem jônica, foi erguido em homenagem á Poseidon, Atena e Erecteu, construído pelo arquiteto Mnesicles, está localizado também na Acrópole da cidade de Atenas.
Tem uma planta irregular com dois pórticos, um deles é o das famosas Cariátides, figuras femininas que fazem o papel de sustentação da coluna.

templo-de-zeusO templo de Zeus Olímpico

Um do maiores templos gregos, de ordem coríntia, foi construído  em homenagem ao deus Zeus. Sua construção levou sete séculos para ser concluída, iniciada no governo de Pisístrato só ficou pronta no governo de Adriano. Em seu interior também abrigava a imagem de Zeus feita de ouro e marfim.
Pouco se tem de sua estrutura atualmente, grande parte foi destruída, o templo de 104 colunas hoje mantém apenas 15 de pé.

Como é possível notar, a arquitetura grega foi realmente majestosa em todos os seus detalhes, sua grandiosidade e perfeição só nos mostra o quão longe a capacidade do homem podem chegar.

¹: Vitrúvio foi um arquiteto romano, viveu no século I a.C. e escreveu a obra De Architectura, que contém uma descrição completa da arquitetura greco-romana.

Referências:

ROBERTSON, D. S. Arquitetura Grega e Romana. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

LAWRENCE, A. W. Arquitetura Grega. São Paulo: Cosac e Naify Edições, 1998.

 

Anúncios

6 comentários sobre “Arquitetura grega – Ordens e templos

  1. Pingback: Arquitetura Grega
  2. luciana disse:

    Quanto mais vejo essas construções romanas mais fico admirada com a inteligência, e o potencial que esses povos tinham de trabalhos em grupo, passando de geração para geração seus conhecimentos em arquiteturas que até nos dias de hoje existem e ainda são sólidas e fortes, .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s