Arquitetura Bizantina

O Império Bizantino (fim do século IV ao século XV) foi uma continuação do Império Romano do Oriente que conseguiu se manter forte, diferentemente do Império Romano do Ocidente que foi enfraquecido por constantes ataques e invasões. Sua capital, Bizâncio, posteriormente chamada de Constantinopla, se tornou desde a queda de Roma a maior cidade do mundo por cerca de quatrocentos anos.

Assim como os romanos, os bizantinos utilizaram a arquitetura como uma ferramenta política. Basicamente desenvolvida em edificações religiosas. Essas edificações, mesmo que inspiradas nas construções reproduzidas anteriormente, mostram uma mudança significativa devido ao surgimento do cristianismo e o fim do politeísmo.

As basílicas construídas neste período passam a seguir o esquema de plantas apresentados no último post que fizemos sobre Arquitetura Paleocristã. Com exteriores simples e rústicos que guardam interiores bem adornados.

Quando se fala em arte bizantina, logo vem a mente os mosaicos, técnica desenvolvida pelos bizantinos que se tornou características em suas construções. Os mosaicos formam imagens a partir do arranjo de pequenos pedaços coloridos de pedra, vidro entre outros materiais.

Mas não foi só a técnica dos mosaicos que os bizantinos desenvolveram, como também inovaram a técnica da cúpula, possibilitando sua construções em plantas quadradas através de um sistema de arcos, conhecida como cúpula sobre pendentes.

Sobre as paredes, erguiam-se quatro arcos, os espaços entre eles formavam triângulos curvilíneos, que juntos promoviam a base circular necessária para a construção da cúpula arredondada. Outra variação desta técnica era a que utilizava um tambor entre a base circular e a cúpula, o que garantia as construções maior verticalidade, como mostra a figura.

cúpula-bizantina-blog-concreto-em-curva

A basílica símbolo da arquitetura bizantina é a de Hagia Sophia ou Santa Sofia, construída para ser a catedral de Constantinopla. Levou apenas cinco anos para ficar pronta, de 532 a 537 d.C, chamou atenção pela sua cúpula projetada pelos matemáticos Antêmio de Trales e Isidoro de Mileto, e por seu interior repleto de mosaicos. A basílica de Hagia Sofia, passou por várias reconstruções ao longo da história, devido aos danos que sofreu por terremotos, mas em 1453, após a invasão do Império Otamano em Constantinopla que a basílica se tornou uma mesquita, situação que durou até 1931. Neste período grande parte de seus mosaicos foram caiados, além dos minaretes implantados à sua volta. Só em 1931 que começaram o processo de recuperação desses mosaicos, e em 1935 ela foi inaugurada como museu, funcionando como tal até os dias de hoje.

 

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Arquitetura Bizantina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s